Declaração de Princípios

APROVADA NO 3º CONGRESSO DA FAG – Outubro de 2000

APRESENTAÇÃO

A Federação Anarquista Gaúcha (FAG) foi fundada em 18 de novembro de 1995. É fruto de mais de uma década de militância libertária, na qual após o ressurgir do anarquismo no Brasil em meados de 1985, foram tentados diversos caminhos de atuação até um grupo de militantes optar pelo anarquismo especifista, isto é, por constituir uma organização política especificamente anarquista.

Este é um projeto também de construção de uma organização anarquista brasileira, onde outras federações e núcleos anarquistas coordenados projetem e apontem para isso. Este projeto se traduz na Coordenação Nacional do Anarquismo Especifista, que pretendemos impulsionar.

Em nível continental temos a intenção de construir uma Coordenação Anarquista Latino-Americana (CALA), com o objetivo de uma intervenção conjunta na realidade do Continente. Este projeto político ampliado (brasileiro/latino-americano) é a única via e garantia que pode nos permitir lutar por um processo revolucionário de longo prazo.

O PENSAMENTO POLÍTICO-IDEOLÓGICO DA ORGANIZAÇÃO

Esta Declaração de Princípios é uma síntese do pensamento e método de trabalho da força política organizada dos anarquistas gaúchos. Representa um esforço de atualização da ideologia anarquista às condições históricas concretas da luta das classes oprimidas e da sua vinculação com a identidade rebelde do povo gaúcho e dos povos brasileiros e latino-americanos.

Sabemos que a realização desses propósitos não é tarefa simples, requer sobretudo uma atividade crítica e reflexiva em torno das bases do pensamento e teoria anarquista visando sua inserção no processo de mudanças políticas e sócio-econômicas que se pretende para a América Latina. Há uma batalha que se trava cotidianamente, uma resistência física e cultural de bravos anônimos batizados de povo que se opõe à crueldade sistemática do capitalismo junto a qual queremos nos somar, como anarquistas mas também como povo que somos.

Para isso, procuramos instrumentalizar aqueles princípios libertários de maneira que possamos obter capacidade política para intervir e participar das distintas situações históricas que envolvem o movimento popular. Essa busca de laços orgânicos com o povo em luta é concretizada com uma dedicada militância de base e trabalho teórico sobre a realidade que orienta nossa intervenção anarquista. É também manifestação de uma dinâmica em que a ação política libertária se corresponde com o  nível de consciência das classes oprimidas.

O atual modelo de dominação das elites já dá mostras de seu esgotamento ao encontrar cada vez mais resistência por parte dos oprimidos desse sistema. Com maior ou menor sentido de mudança se processam lutas reivindicativas da classe trabalhadora, expressões organizadas dos desempregados, o avanço da luta no campo, movimentos específicos que reúnem índios, negros, mulheres e temáticas da luta popular. Está em jogo novamente um horizonte, um caminho que aponte para libertação que está apenas no começo. Queremos estar junto nessa caminhada de uma forma cada vez mais profunda. Esperamos que essa Declaração de Princípios seja uma colaboração efetiva para a construção de um caminho de movimentos, lutas, avanços, conquistas e vitórias populares.

Vamos a ela, porque temos muito, muito para construir.

Não tá morto que peleia!

Viva a Anarquia!

Para ter acesso ao documento completo entre em contato pelo e-mail fagcomunicacao@gmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>